25.02.2019 / Notícia

EPD para insulbar: Equilíbrio ambiental mais uma vez fortemente melhorado

A ift Rosenheim renovou a declaração ambiental de produto (EPD – Environmental Product Declaration) para os perfis de isolamento insulbar. Na BAU 2019, uma representante da ift entregou oficialmente o certificado a Matthias Rink, diretor de vendas da divisão insulbar.

Em comparação com a EPD de 2013, conseguimos melhorar ainda mais todos os perfis de isolamento insulbar no que respeita ao equilíbrio ambiental. O valor para barras de material padrão poliamida 66 GF é agora de 8,81 kg CO2 por kg de perfil de isolamento, em vez de 9,24 CO2 como até agora. No insulbar RE em PA reciclado, a poupança é, naturalmente, ainda maior, nomeadamente 0,76 kg CO2 em vez de 1,46.

 
O ift Rosenheim entregou oficialmente a nova declaração ambiental de produto EPD para barras de isolamento insulbarNova EPD para insulbar: Matthias Rink (esquerda), diretor de vendas na Ensinger, satisfeito com a nova EPD para os perfis de isolamento térmico insulbar. Direita: Vivien Zwick, engenheira de projeto do órgão de certificação e monitorização para a sustentabilidade na ift Rosenheim.
"Estamos satisfeitos por as medidas a longo prazo para uma produção eficiente em termos energéticos e a utilização de matérias-primas que preservam os recursos naturais estarem a dar os seus frutos. Através da utilização adicional de eletricidade verde, conseguimos reduzir a pegada de CO2 na insulbar RE em cerca de 50%. Isso tem um efeito positivo nas EPDs das janelas e edifícios dos nossos clientes", diz Rink. "Os dados calculados pela ift também nos ajudam internamente a otimizar os processos e produtos em relação aos objetivos ambientais".

As EPDs também apoiam o comércio e os fabricantes em concursos para satisfazer as crescentes exigências ambientais. Como parte do equilíbrio ecológico, o Institut für Fenstertechnik ift Rosenheim analisou dados abrangentes sobre o ciclo de vida dos distanciadores Thermix e isulbar para vidro isolante "do berço ao portão da fábrica", ou seja, desde a extração da matéria-prima até a venda. Foram igualmente tidas em conta a eliminação e a reciclagem. A declaração ambiental de produto apresenta agora valores fiáveis para documentar a sustentabilidade para fabricantes, proprietários de edifícios, projetistas e arquitetos.